Mapas Visuais

O site Core77 inciou uma série de artigos que pretendem explorar a aplicação de ferramentas de pensamento visual no mundo do design e pensamento criativo. O primeiro, você encontra aqui e o segundo dá….

Noções básicas sobre anotações visuais:

ready.jpg

Então você diz que está pronto para começar a fazer sketchnoting.

Talvez você não seja “aquele” desenhista, mas você ter um monte de notas, e tem interesse ​​em fazê-las mais significativas e interessantes, mas está com medo que seus desenhos não fiquem tão legais. Para você, é importante ressaltar que sketchnotes – embora sejam necessariamente ferramentas visuais – não requerem a capacidade de desenho de qualquer tipo. Essencialmente, eles são sobre  transformar ideias em comunicação visual; estruturando pensamentos e dando hierarquia a conceitos e podem ser completadas com apenas algumas linhas de texto.

whatitiswhatitisnt.jpg

Talvez você está sempre desenhando e quer tentar transformar suas notas mais úteis e integradas, mas você tem medo de condicionar seu estilo em uma estrutura. Para você, é importante considerar que sketchnotes pode ser linear ou abstrato, dependendo apenas da sua personalidade (ou da apresentação). Alguns conteúdos são melhores trabalhados se forem “ao pé da letra”, pois normalmente essas apresentações têm uma progressão muito lógica e podem ser baseadas em algum tipo de estrutura, então elas se apresentam muito bem para esse tipo de trabalho. Narrativas podem ser trabalhadas através de rabiscos inspirados pelo conteúdo. Agora, apresentações baseadas em histórias podem ser representadas pela percepção das experiências através de citações e ilustrações de anedotas e não necessariamente impondo uma estrutura rígida.

No final, cabe a você decidir. Como mencionei no meu artigo anterior, sketchnoting tem partes iguais: pública, pessoal e prática – então é mais proveitoso explora-lo como um novo estilo e desafiar a si mesmo a gravar ideias de novas maneiras, do que se preocupar com a eficácia do resultado final, ou estética. Cadernos devem ser rabiscados.

Então vamos ser táticos. Como você deve abordar sketchnotes? O que você precisa para começar?

Primeiro, você precisa das ferramentas certas para o trabalho. E com ferramentas certas, quero dizer “qualquer caderno e caneta combinação que te satisfaça”. Preferências por mídias e marcadores, provavelmente vão te levar para os dias do homem das cavernas; não há respostas certas.

caveman_moleskine.jpg

Minha recomendação é para usar um caderno sem pauta, que pareça grande o suficiente para desenhar enquanto está no seu colo, mas pequeno o suficiente para você levar onde for. Para começar, comece com uma caneta preta simples e só adicione cores quando sentir que se move rápido o suficiente.

tools.jpg

Uma vez que você montou seu kit, você terá que pensar sobre o local que você irá trabalhar. Em uma palestra, tenha certeza que vocês está perto de uma fonte de luz: em muitos halls de conferências, eles diminuem as luzes o que é ótimo para telas brilhantes, mas ruin para aqueles que usam papel e caneta.

dark_room.jpg

Antes da apresentação começar, você pode planejar um pouco a diagramção da página. Use esse tempo para ver o nome do palestrante e o título e anote corretamente  acrescentando um pouco de “design” (tipografia, cariatura, etc.). Também é válido verificar o tempo da palestra. Se é uma hora, você pode subdividir mentalmente seu caderno em 4 quartos, e o ritmo do desenho que você quer manter durante a palestra. (Neste caso, vou fazer anotações sobre Alec Baldwin’s motivational speech, de Glengarry Glen Ross.

blake0_sm.jpg

Uma vez que a palestra comece, você começa sua “respiração circular” de ouvir, sintetizar e visualizar.
É importante que você entenda o que está sendo dito enquanto “grava” e não apenas abaixar a cabeça sobre seu caderno. Uma das coisas mais importantes é seu cache de memória: o local do seu cérebro onde você pode armazenar ideias temporárias. Com a prática, você conseguirá armazenar várias citações, pensamentos, ou ideias em uma lista enquanto você está desenhando. Esse cache de memória permite você ouvir várias coisas e filtrar o que é importante – antes de anotar.

mental_cache.jpg

Dentro do seu caderno de desenhos, você usará algumas ferramentas fundamentais
para construir suas anotações:

Texto – Gravar o discurso deverá ser sua ferramenta primária, deve ser direta e clara para capturar as citações significativas e pontos-chave, e evitar tentar resumir tudo. Trabalhos tipográficos podem ser usados para dar ênfase às idéias principais, e pode adicionar interesse para grandes blocos de texto. Evite fazer listas ou contornos e usar os espaços da página para a sua vantagem por informações condensadas. Algumas maneiras de se forçar a trabalhar o espaço pode ser começando no meio e trabalhar fora ou trabalhando em colunas para um painel de discussão.

Containers – Simplesmente colocando palavras em formas traz ênfase e estrutura para uma página de um modo diferente. Alguns dos recipientes mais comuns incluem (mas não estão limitados a): bolhas de citação, caixas, círculos e nuvens de pensamento.

Conectores – Ligue idéias e pedaços de histórias com as setas e linhas. Uma cadeia de pensamentos básicos pode cintilar em torno da página e ainda estar clara se estão ligadas a um simples conjunto de conectores.

blake2_sm.jpg

Molduras – Alguns apresentadores têm uma estrutura muito óbvio para a sua apresentação, mas muitas vezes as idéias podem se beneficiar de sua própria síntese em uma estrutura compreensível subjacente ou modelo. Estruturas comuns incluem 2x2s, diagramas de Venn e continuums.

Ícones – Não se esqueça de colocar o “esboços” nas suas anotações. Esforce-se para criar “ícones” para objetos e conceitos: destilar realidade em um simples desenho que representa a idéia tão simples quanto possível e seguir em frente.

Sombreamento – Adicionando algumas sombras simples pode adicionar dimensionalidade e contrário às suas notas. Técnicas como a hachura pode ser feita com sua caneta primária, para que se integre rapidamente. Preencher com um marcador cinza claro, mas você terá que usar a sua caneta primária, enquanto faz o sombreamento, para comlementar alguma falta de conteúdo.

Cor – Quando for anotar pela primeira vez, recomendaria esperar para colorir até você sentir que ela se encaixe em seu fluxo de trabalho, para ainda manter-se com o conteúdo. Quando você se sentir confiante que possa continuar a escutar e usar sua “fila mental” para acompanhar o conteúdo, você pode ser capaz de integrar um pouco de cor a partir de marcadores ou lápis. Eu recomendaria colorir pouco para diferenciar e distinguir a informação, e se houver tempo depois, voltar à cor no “ícones” ou tipo. Limite-se a uma paleta de 2 ou 3 cores também irá ajudar a manter a clareza, seguida da estética.

blake3.jpg

Com esses elementos básicos, você estará pronto para ir. Alguns pontos finais para se manter em mente:

– Improvisação não é a perfeição. Anotações visuais não é ilustração – é conteúdo rabiscado orientado. Se você fracassar uma linha, desenhe sobre ela novamente. Se foi um erro ortográfico, risque-o para fora. Assim como improvisação, sendo o momento mais importante do que a produção refinada.

– Não seja um perfeccionista. Deixe o material se não lhe interessar.

– Ponha seus 2 centavos. Eles são a sua perspectiva sobre um tema,
fique à vontade para adicionar seu próprio comentário à página.

– Coloque sua personalidade nas páginas. Você desenha as pessoas desproporcionais, têm linhas trêmulas, e tem caligrafia peculiar? Legal, todo mundofaz isso também….

Ok, então talvez você não está indo para uma conferência ou palestra qualquer momento em breve. Existem maneiras de praticar nesse meio tempo? A resposta, claro, fica na internet. Fontes de palestras on-line são abundantes, mas os arquivos do TED são os melhores. Um que eu indico para a primeira vez é o Gever Tully de “5 coisas perigosas que você deve deixar os seus filhos fazerem“. A partir do título, você já tem uma idéia de que haverá cinco seções básicas, mas como na vida real, você precisa estar pronto para qualquer improvisação por parte do apresentador. Escavar os arquivos TED e enfileirar filmes daquelas pessoas esperando por você, você não se cansará de ver.

Agora que você está armado com os conceitos básicos, não há razão para não retirar o caderno de desenho, até mesmo na próxima reunião de trabalho onde está sentado e começar a visualizar a conversa em tempo real. Você ficará surpreso com os resultados!

Next up in the sketchnotes channel: Visual thinking outside of the conference hall.


Craighton Berman é um designer baseado em Chicago, diretor criativo, ilustrador e formador de idéias.

Achei aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: